Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Radio TugaNet

Uma Radio Com Gente Dentro Na Web Desde 2002 Estudios em Londres

Rádio TugaNet

01
Jan20

Brexit: O que fazer em relação à Escócia?

Em 1955, cinco países (França, Alemanha, Itália, Bélgica e Luxemburgo) queriam unir-se ao Reino Unido para formar um mercado comum. O Reino Unido não quis entrar em negociações e os restantes países juntaram-se e formaram a União Europeia.

Ao perceber a asneira que tinha feito, o Reino Unido voltou atrás e em 1963 quis aderir à União Europeia também. A França, na altura comandada pelo General De Gaulle foi contra. 4 anos depois o mesmo pedido foi feito e novamente recusado. Até que em 1971, com o general morto, a entrada do Reino Unido foi aprovada.

A Austrália não achou muita piada nesta união e cortou relações com os ingleses. Para recordação, o pais apenas preservou a Union Jack britânica e a manutenção simbólica da rainha inglesa como soberana da Austrália. Como consequencia todas as importações extracomunitárias britânicas, passavam a ser taxadas de acordo com as tarifas europeias. 

Dizem que Churchill apelidava a União como "Estados Unidos da Europa". É preciso entender que a não adesão da Grã-Bretanha, tinha razões de natureza geopolítica. Bem diferente do que acontece agora com Boris Johnson.

Na altura, Churchill queria que os Estados Unidos da América, a Comunidade Britânica de Nações (atente-se bem na designação usada por Churchill, para referir a Grã-Bretanha) e a Rússia soviética, fossem os grandes patrocinadores da União Europeia, sabe-se lá como...

Félix Klos, um dos biógrafos de Churchill, as razões para a não participação britânica na união europeia eram principalmente duas: “A primeira era que a Grã-Bretanha não podia contemplar a ideia de uma aliança com os seus vizinhos europeus, para ir depois acabar num divórcio com o seu império e com a Commonwealth. A segunda era o facto de Churchill ter os olhos postos na América e não na Europa, para garantir a segurança da Grã-Bretanha no mundo do pós-guerra.

A primeira razão deixou de fazer sentido quando o Reino Unido aderiu a 1 de Janeiro de 1973 e a segunda também deixou de fazer sentido quando Trump revelou que não liga minimamente à união europeia.

Quando finalmente a saída for consolidada, a Irlanda do Norte irá certamente integrar-se na República da Irlanda e automaticamente voltar à União (não que alguma vez tivesse saído) mas e a Escócia? Os escoceses não querem sair mas se o Kosovo ainda não é reconhecido por cinco países da UE: Chipre, Eslováquia, Espanha, Grécia e Roménia, a Escócia, se conseguir simpatia de 4 deles,  terá uma forte oposição da Espanha que nunca aceitará a entrada na União de um Estado com origem numa secessão, seja esta por referendo ou por qualquer outra via. 

noticia adaptada daqui e imagem daqui

01
Jan20

Príncipe William cria prémio para quem protege o ambiente

O Príncipe William criou um prémio chamado Earthshot Prize.

O objetivo é premiar com milhões de dólares grandes ideias que ajudem a combater a crise climática e incentivar para ações que possam recuperar o planeta.

O prémio será dado a cinco ganhadores todo ano por dez anos, a partir de 2021. Se funcionar, a empreitada conseguirá encontrar pelo menos 50 soluções para os maiores problemas ambientais do planeta até 2030.

noticia inspirada e imagem tirada daqui

gosto botão

Pág. 16/16